Com os avanços tecnológicos que vivenciando nos últimos anos, a inteligência artificial passou a ser amplamente utilizada. Hoje em dia, ela é aplicada e traz transformações importantes a diversas áreas, inclusive na saúde. É inegável o quanto as novas tecnologias são capazes de melhorar a eficiência de pesquisas e tratamentos médicos, a inteligência artificial na saúde impacta diretamento o bem-estar das pessoas.

Médicos e pacientes vivem diariamente as mudanças trazidas por essa evolução, seja por meio de novos equipamentos, técnicas ou conceitos. Além disso, a medicina preventiva e a identificação de alterações que sugerem doenças logo em seu início são fatores importantes no índice de recuperação e qualidade de vida.

É por isso que o assunto tem se tornado, cada vez mais, um tópico de interesse para profissionais da área da saúde em geral. Se você deseja entender melhor a importância da inteligência artificial na saúde, continue lendo. Listamos abaixo alguns pontos que merecem destaque!

Exames de imagem

Exames de imagem mais complexos, como tomografias e ressonâncias, sentem de perto os impactos da tecnologia. A partir dessa modernização, os diagnósticos se tornam mais precisos. Além disso, imagens mais fiéis à realidade podem substituir processos invasivos, como biópsias cerebrais e de áreas de difícil acesso. Dessa forma, o paciente ganha maior segurança e qualidade de vida.

Entretanto, a possibilidade de uma análise maior a partir de dados armazenados não significa que o profissional em radiologia responsável pelos laudos esteja se tornando obsoleto: o objetivo da inteligência artificial na saúde é ajudá-lo a emitir laudos mais precisos e efetivos. A atuação humana continua (e continuará) sendo necessária.

Tarefas administrativas

Você provavelmente não se lembra mais do tempo em que tudo era feito com papel e caneta. A agenda médica, os prontuários e até mesmo registros de diagnósticos eram escritos à mão ou, no máximo, a partir de uma máquina de escrever. Hoje em dia, tudo isso pode ser registrado em um computador, o que facilita muito a rotina dos responsáveis pelo setor administrativo.

Existem no mercado sistemas inteligentes especializados em gestão de clínicas médicas. Essas ferramentas contam com módulos específicos para registrar todos os dados relevantes sobre atendimento e acompanhamento do quadro de saúde do paciente. Dessa maneira, informações importantes podem ser acessadas e cruzadas com poucos cliques, o que otimiza o tempo e eleva a produtividade desse departamento. Isso sem contar a tomada de decisões, que passa a ocorrer com base em dados concretos.

Diagnósticos

A inteligência artificial na saúde permite o armazenamento de um banco volumoso de imagens e outros dados, que possibilita traçar comparativos e desenvolver conceitos para identificar situações que fogem ao que é considerado normal. A partir de configurações que sugerem a presença de determinadas doenças, é viável realizar um estudo mais profundo do paciente, em busca de um diagnóstico preciso.

Algumas ferramentas da medicina moderna são capazes de elevar a qualidade dos diagnósticos, sem que isso implique em custos absurdos para a clínica. Trata-se de uma novidade que chegou para aprimorar o trabalho desses estabelecimentos, em sentido amplo. Para os médicos, não se trata de um concorrente, mas de uma ferramenta de apoio para que exerçam seus conhecimentos com maior eficiência.

Assistência virtual

Você já ouviu falar no conceito de enfermeiros virtuais, que ajudam o paciente a prosseguir com o tratamento médico enquanto ele não volta ao consultório? Trata-se de mais uma novidade trazida pela inteligência artificial na saúde, capaz de revolucionar totalmente a logística e organização de atendimentos a pacientes.

No Reino Unido, essa ferramenta já está funcionando e permite uma espécie de consulta a distância, na qual o paciente informa seus sintomas e recebe orientação com base em seu histórico médico, previamente inserido no sistema.

É importante lembrar, entretanto, que nenhuma ferramenta online poderá substituir o trabalho de um médico: o exame presencial continua sendo a principal via para submeter-se ao tratamento correto. A enfermagem virtual é apenas uma forma complementar de acompanhamento, que deve ser utilizada com responsabilidade e consciência.

Manutenção de medicamentos

Muitos pacientes não tomam os medicamentos prescritos pelo profissional de saúde. Alguns acabam se esquecendo do horário e outros acreditam que as drogas prescritas não são realmente necessárias (eles acabam “se dando alta” em um prazo menor). Tal fenômeno acontece especialmente com idosos que, em sua maioria, necessitam de remédios de uso contínuo.

Deixar de tomá-los pode trazer danos irreparáveis à saúde, a partir do agravamento das doenças existentes. Mas a inteligência artificial na saúde pode auxiliar também nessa questão. Já existem, hoje em dia, robôs capazes de avisar o paciente quando é horário do remédio, a partir de uma programação. Basta seguir as orientações da máquina para manter-se em dia com as medicações.

A companhia de saúde digital Proteus, localizada na Califórnia, EUA já conta com um projeto ainda mais avançado: ela prevê a criação de pílulas modernas que, ao serem ingeridas, enviam uma mensagem a um adesivo colado ao braço do paciente. Este, por sua vez, envia um lembrete ao médico, informando que a medicação em questão foi ingerida.

Tratamento do câncer

O câncer é uma doença que afeta centenas de pessoas no mundo todo. Os médicos ainda não chegaram a um consenso sobre sua causa e existem diversas modalidades. Algumas respondem mais facilmente a determinados tratamentos, outras não. Isso leva à necessidade de um estudo mais personalizado, a fim de entender qual a conduta adequada para cada paciente.

A inteligência artificial também pode interferir nessa questão, a partir da tecnologia genômica. Ela consiste em analisar mais as informações genômicas do que os próprios tumores presentes nos pacientes. Com base nos resultados obtidos, são desenvolvidos os remédios personalizados que serão aplicados no tratamento. Isso também se aplica a outros tipos de doenças.

Resumindo: a tecnologia está presente por toda a parte no ramo da medicina e todos nós, independentemente de qual seja o quadro de saúde, podemos tirar algum proveito da inteligência artificial na saúde. Implantá-la em sua clínica é uma forma de oferecer meios mais modernos e eficazes para o tratamento de pacientes.

Se este post foi útil para você, compartilhe-o em suas redes sociais e ajude a difundir importantes informações sobre o presente e o futuro da área médica!